Cuidado: um em cada cinco homens com mais de 50 anos sofrerá uma fratura por causa da osteoporose

Depois de ser considerada por muito tempo uma doença feminina, a osteoporose se tornou uma questão de saúde pública também para o sexo masculino. Segundo a International Osteoporosis Foundation, a incidência de fraturas entre os homens com mais de 50 anos no mundo em razão da doença é de aproximadamente uma em cada cinco. O estudo revela que a probabilidade de quebrar um osso devido à osteoporose é maior do que de desenvolver câncer de próstata.

 

Entre as principais razões para o aumento da taxa de fraturas, estão o envelhecimento da população e a urbanização. Projeta-se que no período de 1950 a 2050, haverá um aumento de 10 vezes – elevando de 90 milhões para 900 milhões – no número de homens com 60 anos ou mais, o grupo etário com maior risco para osteoporose. Os dados ainda mostram que os homens têm duas vezes mais chances de morrer depois de uma fratura de quadril do que as mulheres, que já apresentam uma taxa preocupante, 37% no primeiro ano após o incidente.

 

Quase sem diagnóstico nem tratamento, muitos idosos acabam sofrendo fraturas que poderiam ser evitadas. Para prevenir o problema, há diversas ações que podem ser feitas. Além dos métodos mais comuns, que geralmente são ligados a mudanças de comportamento, como ter uma alimentação saudável e praticar exercícios físicos, ainda mais importante são as adaptações no ambiente, como pequenas modificações na casa para deixar o idoso menos exposto a riscos. As tecnologias também podem ser uma importante aliada na prevenção. Com um serviço de monitoramento como o da IrisSenior, é possível se sentir protegido mesmo estando sozinho em casa. Em caso de queda, a pessoa pressiona um botão de emergência ligado a um pingente, e imediatamente a Central de Monitoramento entra em contato para saber o que houve. Se necessário, o atendente comunica a lista de contatos definida pelo usuário anteriormente, agilizando o atendimento.